quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Curitiba/PR: vaga Assistente de Comunicação

Empresa de comunicação de Curitiba está buscando estudante da área de comunicação cursando 3° ou 4° ano para vaga de Assistente de Comunicação. Oferece-se salário + benefícios. Interessados enviar CV até 19/12/14 para o e-mail vagascom@outlook.com. Somente para residentes em Curitiba (PR). 

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Metade dos brasileiros em cargos de chefia não consegue ler gráficos, diz pesquisa


Obs. do blogueiro: Prepare-se para trabalhar sob as ordens desses energúmenos!

Entender ciências é exceção no Brasil, mostra pesquisa

Publicado: Atualizado: 

De cada 100 brasileiros que têm pelo menos até a quarta-série, apenas 5 são capazes de aplicar conhecimentos de ciências em atividades simples do cotidiano – como calcular a potência de um chuveiro, por exemplo, segundo levantamento do Instituto Abramundo.Na prática, 64% dos alfabetizados sofrem para compreender informações científicas simples – como um manual ou interpretar os resultados de um exame de sangue, por exemplo. Pior: 56% dos profissionais que trabalham em cargos de chefia no Brasil também estão na mesma situação.


O Instituto chegou a essa conclusão após analisar o desempenho de cerca de 2 mil pessoas com idade entre 15 e 40 anos que tinham até a quarta série diante de situações cotidianas que envolviam o domínio de conceitos científicos.

O desempenho foi medido de acordo com o Índice de Letramento Científico, desenvolvido pela Abramundo em parceria com o Ibope Inteligência.

Veja qual foi o desempenho dos entrevistados na escala desenvolvida pelo instituto.

Nível 1 Básico
O que consegue fazer? Compreende informações apresentadas de maneira clara (e explícita) em contextos já conhecidos. No fim das contas, não usa conceitos científicos para entender o mundo.
Quantos estão neste grupo? 16% do total de entrevistados. Entre os que tinham apenas o ensino fundamental, 29% estavam neste grupo. No ensino médio, eram 14%. Entre os que tinham concluído (ou estavam cursando) a faculdade, 4% eram deste nível.

Nível 2 Rudimentar 
O que consegue fazer? É capaz de localizar informações em diversos formatos de textos e reconhecer termos científicos simples, mas não consegue resolver problemas ou interpretar informações científicas. 
Quantos estão neste grupo? 48% do total de entrevistados. Entre os que tinham apenas o ensino fundamental, 50% estavam neste grupo. Do ensino médio, eram 52%. Entre os que tinham concluído (ou estavam cursando) a faculdade, 37% eram deste nível.

Nível 3 Intermediário 
O que consegue fazer? É capaz de entender gráficos, tabelas, esquemas e textos mais complexos, além de conseguir resolver problemas que demandam a aplicação de conceitos científicos básicos. Mas não conseguem solucionar problemas mais complexos.
Quantos estão neste grupo? 31% do total de entrevistados. Entre os que tinham apenas o ensino fundamental, 20% estavam neste grupo. Do ensino médio, eram 29%. Entre os que tinham concluído (ou estavam cursando) a faculdade, 48% eram deste nível.

Nível 4 Proficiente
O que consegue fazer? Entende, de fato, termos científicos e é capaz de aplicar conceitos da ciência para interpretar a realidade e em problemas do cotidiano.
Quantos estão neste grupo? Apenas 5% do total de entrevistados. Entre os entrevistados que tinham apenas o ensino fundamental, 1% estava neste grupo. Do ensino médio, eram 4%. Entre os que tinham concluído (ou estavam cursando) a faculdade, 11% eram deste nível.

Mercado de trabalho
Mais do que dificultar algumas situações cotidianas simples, não dominar conceitos simples (como a habilidade de ler tabelas ou gráficos) também impacta o desempenho dos brasileiros no mercado de trabalho, segundo Ricardo Uzal, presidente do Instituto Abramundo.

A baixa produtividade da indústria nacional está aí para provar este fato. Segundo Uzal, o aumento da produtividade da economia depende de inovação e “a falta de conhecimento científico dificulta a busca por esta melhoria contínua”, afirma.

Para se ter uma ideia do tamanho do problema, metade dos profissionais que ocupam um cargo de chefia no Brasil chegaram até o nível 2 do índice de letramento científico – fato que sinaliza, no máximo, um domínio rudimentar das habilidades derivadas do conhecimento básico de Ciências. Veja o quadro por profissões:

tabela
O setor de educação é o que mais possui profissionais proficientes em letramento científico.

Mas mesmo assim, a proporção é pequena: apenas 10% dos entrevistados que declararam trabalhar na área de educação atingiram o nível máximo da análise. Veja:

tabela setor

Além de colocar os entrevistados para resolver problemas, a pesquisa também os questionou sobre o grau de dificuldade que eles tinham para compreender bulas de remédios, tabelas nutricionais ou calcular quanto de combustível era necessário para percorrer um percurso.

O resultado foi desalentador: 48% dos entrevistados não conseguem sequer entender uma tabela com informações nutricionais. Confira os 10 dados simples que muita gente no Brasil não consegue entender.

domingo, 14 de dezembro de 2014

Estágio comunicação interna: Brasília

Formação: Cursando publicidade e propaganda (a partir do sexto semestre)

Conhecimentos pacote Office, Corel Draw hotoshop e Illustrator

Atribuições diárias: criar peças, acompanhar campanhas internas, rotinas da área.

Horário: vespertino

Curricuo com o assunto !Estádo comunicação interna" para: anunciorh1@gmail.com, até 18.12.2014

Fonte: CB de 14.12.2014

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Faculdades Secal em Ponta Grossa (PR) abrem concurso para professores de Jornalismo

Encontram abertas as inscrições para processo seletivo de docente para as vagas abaixo:

ÁREA DE CONHECIMENTO INTRODUÇÃO AO JORNALISMO
Nº de vagas 01
Titulação mínima Especialista
Obs: Graduação em Comunicação Social – Jornalismo ou Jornalismo

ÁREA DE CONHECIMENTO TELEVISÃO
Nº de vagas 01
Titulação mínima Especialista
Obs: Graduação em Comunicação Social – Jornalismo, Rádio e TV ouJornalismo

ÁREA DE CONHECIMENTO PRODUÇÕES NA WEB
Nº de vagas 01
Titulação mínima Especialista
Obs: Graduação em Comunicação Social – Jornalismo ou Jornalismo

ÁREA DE CONHECIMENTO COMUNICAÇÃO E CULTURA
Nº de vagas 01
Titulação mínima Especialista
Obs: Graduação em Comunicação Social – Jornalismo ou Jornalismo

Mais informações

Webinar madrugador: como conciliar os estudos com relacionamentos?



► Tema: "como conciliar os estudos com relacionamentos?"
► Data: 14/12/2014 (domingo) às 07:00, horário de Brasília.
► Duração aproximada: 1 hora.
► Onde: a partir da página do Twitter (@sigaomonge), através do aplicativo twitcam.
► Importante: para assistir ao webinar, não é necessário estar logado no twitter. A conta no twitter é obrigatória apenas se você quiser fazer perguntas.
► Programação: o professor irá delinear algumas dicas relacionadas ao tema e, posteriormente, abrirá espaço para perguntas. Após o evento fará um resumo do webinar em forma de artigo no site do Ponto dos Concursos. Em resumo, tratará sobre a relação dos estudos com cônjuge, filhos, parentes e amigos do trabalho.
► Pesquisa: caso queira participar do webinar de forma mais ativa, você pode responder à pesquisa elaborada relatando as dificuldades que você encontra durante sua preparação. O professor utilizará os dados coletados para elaborar o webinar. Para acessar a pesquisa CLIQUE AQUI.

O evento é gratuito e bem fácil de participar. Na data e hora informados acima, basta você entrar na página do Twitter (@sigaomonge) e aguardar o aparecimento do link que dará acesso ao webinar.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

CNMP abre concurso para duas vagas de Comunicação Social

cnmpO Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) finalmente lançou o esperado edital do concurso público com duas vagas para as áreas de Comunicação Social (Jornalismo, Publicidade, Propaganda e Relações Públicas ou Comunicação Organizacional). CARGO: Analista de Comunicação Social (formados em Jornalismo, Publicidade, Propaganda e Relações Públicas ou Comunicação Organizacional)
VAGAS: duas + formação de cadastro de reserva
CARGA HORÁRIA: 40 horas semanais
INSCRIÇÕES: de 15 de dezembro a 21 de janeiro, no site da Fundação Carlos Chagas (FCC)
VALOR: R$ 70,97
PROVAS: objetivas e discursiva/ redação, previstas para 1º de março, em Brasília.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Como não fazer a "festa da firma": carta enviada por jornalistas do UOL à direção do portal


"À direção de Conteúdo,

Caros,

Manifestamos por meio desta o nosso descontentamento com a política praticada na festa de confraternização de fim de ano, da qual os prestadores de serviço (PJ’s) não serão convidados a participar, ao contrário do que ocorreu em anos anteriores.
Não nos está claro se a exclusão dos PJ’s está relacionada a um corte de custos, à fiscalização trabalhista ou a ambos. Independentemente da razão, no entanto, é lamentável que nossos colegas prestadores, que trabalharam conosco o ano todo não possam gozar da confraternização de fim de ano como o restante da empresa. Ao longo de 2014, eles atuaram sob a mesma cobrança e responsabilidade, mas sem benefícios como vale-alimentação, vale-transporte, 13º salário, seguro-saúde ou recolhimento de FGTS.
No jornalismo, infelizmente, eles não são simples prestadores de serviço, e sim frutos da precarização do trabalho que caracteriza a categoria.
A festa é simbólica. Assim como ela é um momento de descontração após um ano cheio de grandes eventos, metas, compromissos e dedicação, também representa a ponta do iceberg de um conjunto de condições de trabalho cada vez piores.
O ano de 2014 foi especialmente difícil para todos nós. As redações sofreram demissões, as equipes se enxugaram e o segundo semestre foi de trabalho redobrado. Para quem esteve envolvido nas duas grandes coberturas do ano, a Copa do Mundo e as Eleições, a carga foi ainda maior.
Para quem é PJ, por exemplo, houve a precarização do ambiente de trabalho; com muitos funcionários tendo de trabalhar de suas casas, com pouco espaço nas redações.
Tudo isso sem contar as condições questionáveis às quais já somos submetidos tradicionalmente. Ao contrário de outras empresas do meio e até de outros departamentos da nossa própria empresa, os jornalistas do UOL (sejam eles CLT ou PJ) não ganham hora extra ou adicional noturno.
Diante de tudo isso, decidimos repudiar a política adotada na festa de confraternização, que apenas expõe o tratamento desigual dado pela direção da empresa a empregados que desempenham as mesmas funções e têm as mesmas responsabilidades. Todos são trabalhadores, independentemente do regime sob o qual estão contratados. Com a segregação, a própria ideia de uma festa de confraternização perde sentido, diante da precarização do trabalho promovida.
A direção do UOL precisa estar atenta ao fato de que suas decisões estão aumentando a nossa insatisfação em relação a nossas condições de trabalho.
Nos colocamos à disposição dos diretores que queiram debater e discutir soluções.

Att,"

Fonte: Google docs

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Oportunidade para área de Comunicação Social em Maceió


cealA Companhia Energética de Alagoas (CEAL) está com inscrições abertas para o concurso que oferece uma vaga para as áreas de Comunicação Social. A oportunidade é para Maceió. Confira os detalhes:
CARGO: Profissional de Nível Superior/Analista de Comunicação Social
VAGAS: uma vaga
SALÁRIO: R$ 4.479,91
CARGA HORÁRIA: 40 horas semanais
INSCRIÇÕES: até o dia 19 de dezembro, no site da Metrópole Soluções
VALOR: R$ 70,00
PROVAS: objetivas, que serão realizadas em 01 de fevereiro de 2015 + exame clínico e complementar (para quem for aprovado na objetiva)

Inscrições abertas para bolsas internacionais de mestrado em Jornalismo

O programa de bolsas para o curso de mestrado em “Jornalismo, Mídia e Globalização” está com inscrições abertas. Organizado pelo Eramus Mundus, o projeto é aberto a profissionais pós-graduados em todo o mundo e será realizado na Escandinávia, mais precisamente Aarhus University (Dinamarca).
universities-72fbd675
Para concorrer a uma das bolsas oferecidas para o mestrado fora do Brasil, o candidato terá de comprovar experiência no mundo acadêmico, além de produção jornalística durante – ao menos – três meses. Apesar da exigência, o programa não explicita se apenas quem possui pós-graduação na área de comunicação é apto a participar – ou se especialistas de outras áreas também podem.
As inscrições ficarão disponíveis até 10 de janeiro de 2015. Mais informações no site do Eramus Mundus.
Fonte: C-SE